quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Detalhes que fazem diferença: Aprenda a usar acessórios


Muita gente acha que os acessórios são apenas detalhes que podem até ser dispensáveis. Quem pensa assim ainda não percebeu como esses pequenos itens podem fazer toda a diferença em qualquer look.
É bom lembrar que muitas pessoas podem ter roupas iguais, o que as diferencia é a montagem do visual. Uma simples regata branca com uma saia preta básica pode ter infinitas combinações de colares, cintos, bolsas, sapatos, lenços e tantas outras coisas.
No entanto, nem todo mundo que conhece a magia dos acessórios sabe como usar esse poder. Muitas pessoas sentem dificuldade na hora de combinar essas peças que podem ser fundamentais.
Para a personal stylist Ana Paula Pedras, coordenar acessórios não tem regras. “Tem direcionamentos que a gente toma e que resultam em coordenações bacanas. Esses direcionamentos são escolhidos de acordo com o que a pessoa quer transmitir, seu gosto pessoal, personalidade, momento da moda… tudo isso influencia nas escolhas”, conta.
Ana Paula dá algumas dicas de combinações. Segundo a mineira, é possível coordenar pelo visual – vários acessórios grandes ou vários acessórios pequenos – e ainda recomenda a mistura de materiais, cores e formas, sempre respeitando a harmonia entre as peças

Pulseiras e colares harmonizados. Fotos: Vaidade não é Pecado

Um jeito bacana de brincar com as misturas é usar o brilho como fator dominante das peças: dourado e prateado, pedras e metais. Usar vários materiais foscos também é um mix interessante.
“Coordenar referências é pensar em acessórios que passam a mesma mensagem. Dá pra pensar em coordenações étnicas, roqueiras, românticas, sensuais, modernas, divertidas, de acordo com o gosto de quem usa”, recomenda a personal stylist


Exemplos de coordenações étnicas. Fotos: Fino Trato

Na hora de escolher as joias e bijuterias, atente para o seu tipo físico. A consultora de estilo Titta Aguiar avisa que mulheres com rosto fino devem usar brincos grandes, mas sem exagerar.
Para quem está acima do peso, a dica é usar um colar comprido que ajuda a alongar a silhueta. No entanto, é preciso ter cuidado no inverno: echarpes e cachecóis muito apertados podem sumir com o pescoço e isso achata o corpo.


 Exemplos de colares que alongam a silhueta. Fotos: Flor de Crochê e Corpo a Corpo


O blog Pedra Mística fez uma ótima seleção de dicas para combinar os acessórios com o tipo físico. Veja algumas:
Brincos compridos e alongados ficam bem para quem possui pescoço longo. Já para os pescoços pequenos, o melhor são os brincos curtos.
Colares tipo gargantilha devem ser evitados por quem está fora do peso – neste caso, opte pelos modelos em forma de “Y”. As sobreposições nem sempre funcionam. Escolha um colar mais chamativo e outros mais discretos, mas lembre-se que muitas voltas no pescoço aumentam o volume do colo. Tente não brigar as informações dos colares com as da blusa ou vestido.
Braços e punhos cheinhos devem usar pulseiras mais finas e soltinhas, como as argolas. Ao usar no mesmo lado que o relógio, atente para um acessório não ofuscar o outro.
Anel e pulseira devem estar hamonizados. Se isso não acontecer, use um em cada mão. A sincronia dos anéis também devem levar em conta a cor do esmalte, o formato da mão e a largura dos dedos

As mulheres mais baixinhas podem usar joias grandes, mas com moderação para não pesar muito o resultado final. Já as mais altas podem brincar com as proporções.
No site da GNT tem um vídeo com a stylist Chiara Gadaleta, que dá várias dicas de como acertar acessórios com o tipo físico. Pela rede também existem alguns vídeos dela, como esses onde ela ensina a combinar pulseiras e misturar dourado com prateado.



Fonte: FashionBubbles